sábado, 13 de agosto de 2011

[Mês do escritor louco #5] Poesia em prosa

O que é poesia? Diversos versos dispersos em linhas com rimas alternantes e métricas abundantes? É pouco, mesmo sendo loucos os esforços para dar nome simples e uniforme ao desconexo complexo labirinto das palavras. Pois poesia também é energia, é a magia do olhar, a grafia do pensar, a folia da mente perante um coração ardente que bate sem fraquejar.

Já deve ter dito um poeta, tido filósofo da sensação indiscreta, que o lirismo em versos é viver a aventura de ser o ser que se quiser, o desejo e a espera ao ensejo do cortejo expresso num soneto à dama que se quer.

Enfim, simples assim, é a catarse da existência num impasse de essência. É o momento em que a gota de orvalho cai, em que a folha ao vento se vai, em que se permutam as alianças e as lembranças de duas almas que se fundem e viram uma.

Poesia é o gostoso da vida, o formoso de toda rosa.
E a vida é poesia em prosa.


24 de agosto de 2009

5 comentários:

Jefferson Sato disse...

Resultado de um dia entediante, este é meu texto favorito escrito com o heterônimo. Fiquei particularmente orgulhoso com o resultado e o retorno que teve lá no Texto Livre. Especialmente por ser algo que eu nunca havia tentado fazer antes.

Jocee disse...

Confesso que nunca fui fã de poesia e tudo o mais, mas ficou bem legal tua poesia em prosa. Parabéns.

Tamara disse...

Pra esse texto só tenho uma coisa a dizer: oi, vc é pókemon?

Bia disse...

lindo man! sonoro e sentido

Lila Witte disse...

Adoro esse texto, de paixão! :)